Tendências do Instagram: As 3 maiores Para 2020

As tendências do Instagram se renovam, em sua maioria, todos os anos.

2019, por exemplo, acarretou grandes mudanças para a rede social. Talvez a maior tenha sido ocultar as curtidas, tendo começado como um teste em meados da metade do ano e, agora, algo em comum para todos os usuários da rede social.

Outras alterações incluíram anúncios compráveis, publicações feitas a partir do site desktop da plataforma para feed e IGTV, novos stickers de chat e a opção de mudar para uma conta de Criador de Conteúdo.

Foi um ano movimentado em nossa plataforma favorita e 2020 promete atualizações ainda mais animadoras.

Portanto, sem mais delongas, vamos mergulhar nas 3 principais tendências do Instagram para ficar de olho em 2020 e que irão manterão você sempre à frente. 

Esta é uma das tendências do Instagram que não pára de crescer!

Tendências do Instagram: veja como vai ser seu 2020 na plataforma

Tendência #1: O crescimento contínuo do Instagram Stories e IGTV

No início deste ano, o Instagram anunciou que começaria a esconder curtidas no conteúdo do feed principal. Essa mudança controversa gerou muita discussão sobre o impacto no marketing de influenciadores, com alguns usuários comemorando (como Kim Kardashian) e outros nem tanto.

Quaisquer que sejam as reais razões por trás da mudança, elas se correlacionam com o aumento do foco do Instagram no IGTV e nos Stories. Se os usuários estiverem menos preocupados com o número de curtidas que o conteúdo do feed principal obtém, eles podem considerar tentar algo novo. Como vídeo, por exemplo.

E adivinha? Não há métricas voltadas ao público no Instagram Stories e, no entanto, é onde a maioria do seu público passa o tempo. Em maio de 2018, foi relatado que o Stories estava crescendo 15 vezes mais rápido que os feeds e, em janeiro de 2019, 500 milhões de pessoas estavam usando o Instagram Stories todos os dias.

Em termos de IGTV, 2020 será o ano em que veremos se ele realmente decola ou não. Embora o Instagram não tenha divulgado publicamente números de engajamento ou audiência do IGTV, várias marcas estão usando a opção no aplicativo com resultados positivos.

Por exemplo, depois de um ano compartilhando vídeos editados do YouTube no IGTV, a editora Condé Nast está retornando ao aplicativo com cinco novas séries IGTV espalhadas por diferentes marcas, incluindo Vogue e GQ. Isso acontece por trás com base em uma série para IGTV produzida e distribuída pela Condé Nast Traveler que incorporou com sucesso o patrocínio pago da Amex.

Será interessante ver o desempenho dessas séries para a Condé Nast nos próximos meses e se outras marcas seguirão o exemplo.

O que você pode fazer para se preparar:

Se o Instagram Stories não fizer parte da sua estratégia de conteúdo, comece por aí.

Não há melhor maneira de criar relacionamentos íntimos com o seu público; pense nas maneiras de criar histórias que agreguem valor e criem confiança. Podemos categorizar o Instagram Stories de duas maneiras: histórias baseadas em valor e histórias pessoais.

Histórias baseadas em valor são informativas e com estilo. As histórias pessoais levam os espectadores um pouco mais fundo no mundo da sua marca.

Embora o júri ainda não tenha decidido se mais consumidores adotarão o IGTV, não descarte a ideia se você acha que seu público-alvo pode estar consumindo conteúdo dessa maneira.

E se você pensa que está, comece devagar e faça um lançamento piloto. Crie 2 a 4 vídeos ao longo de algumas semanas ou meses e analise os resultados.

 

Tendência #2: Marcas que ultrapassam limites criativos

O fato de o Instagram ter começado a ocultar curtidas para todos os usuários ao redor do mundo gerou um impacto positivo na criatividade.

Antes, muitas marcas priorizavam a métrica superficial de número de curtidas sobre conteúdo criativo e significativo e relacionamentos genuínos. Mas, com o foco não estando mais nas curtidas, as marcas e os criadores podem canalizar esse tempo e energia para a criação de conteúdo mais interessante sem se preocupar se conseguirão um certo número de likes.

Todos conhecemos algumas das postagens clichês do Instagram: paredes coloridas, pratos de comida, fotos na academia...

Esse tipo de conteúdo é compartilhado repetidamente porque pode ser uma maneira fácil de obter curtidas. Ele é familiar, mas 99% do tempo não está desafiando limites criativos.

Com as curtidas ocultas, já vimos ser bem possível que marcas e indivíduos compartilhem os tipos de conteúdo que eles realmente desejam compartilhar em vez dos tipos de conteúdo que sabem ser mais agradáveis ​​para um público amplo. Este passou a ser um momento de grande mudança para a criação de conteúdo no Instagram.

O que você pode fazer para se preparar:

Como sempre, seu público-alvo e o que ele quer e precisa deve estar no centro da sua estratégia de conteúdo. Considerando este ponto, pense em como você pode elevar seu conteúdo para que seja mais interessante e envolvente do que o de seus concorrentes.

Você também não precisa começar do zero. Analise seu conteúdo até o momento para ver qual foi o melhor desempenho e pense em maneiras de aprimorá-lo.

Você pode ampliar os limites da sua fotografia ou experimentar novos tipos de conteúdo, como carrosséis, vídeos e stop motion. 

Essa é uma das tendências do Instagram que mais irá desafiar que publica na plataforma!

 

Tendência #3: Experimentar formatos de anúncio inovadores

À medida que o alcance orgânico do Instagram diminui, faz sentido que a plataforma aprimore seus recursos de anúncios para incentivar marcas e empresas a mergulhar na publicidade paga.

Vimos o Instagram introduzir sobreposições compráveis ​​nas postagens da grade em 2019, e uma das tendências do Instagram que provavelmente veremos em 2020 são os formatos inovadores de anúncios entre Stories e IGTV.

Um desses formatos de anúncio serão os novos anúncios de teste "AR" que o Instagram está testando com marcas selecionadas que vendem produtos na plataforma. Esses anúncios são experiências interativas que permitem aos usuários interagir virtualmente com o produto anunciado e ver como ele funciona.

Com 30% dos usuários dizendo que compraram um produto descoberto no Instagram, o AR é uma grande oportunidade para tornar os produtos mais demonstráveis ​​e, portanto, aumentar as vendas. Especialmente se você considerar a capacidade de compartilhamento dos filtros AR.

O simples filtro de AR das orelhas de Mickey e Minnie da Disney era super compartilhável, espalhando o reconhecimento da marca e provocando conversas e experiências entre amigos. Isso pode ser extremamente valioso para as marcas quando você adiciona o comércio eletrônico ao mix.

Por enquanto, as marcas de beleza Mac e Nars são parceiras desde o início, bem como as empresas de óculos Warby Parker e Ray-Ban. Mas não demorará muito para que este novo recurso seja lançado também para outros produtos.

O que você pode fazer para se preparar:

De acordo com a Adweek, os anúncios de RA estão se saindo muito bem em marcas como NBA, Gucci e Wayfair, com taxas de conversão que variam de 20 a 80%.

Mas não espere que todos os outros comecem a usar anúncios AR antes de você. Se a publicidade de AR fizer sentido para sua marca, crie uma estratégia e comece a testar os recursos. Ser um dos primeiros a adotar poderia resultar em enormes recompensas.

Aí está! Estes são as três maiores tendências do Instagram (por enquanto) que irão influenciar o mundo da rede social este ano.

À medida em que a plataforma continua a crescer, novos recursos serão adicionados e as alterações serão feitas com frequência, por isso é importante manter-se atualizado para que você possa ajustar sua estratégia adequadamente.

Marketing Digital em 2020: as 5 maiores tendências

Marketing Digital em 2020

Marketing Digital em 2020

O cenário do marketing digital está mudando constantemente.

Se está desatualizado quanto as tendências de marketing digital em 2020, está limitando sua marca nos quesitos alcance e repetição. Se quiser, você pode ignorar essas novas tendências, mas seu público alvo - e seus concorrentes – não irão. Por isso, selecionamos na lista abaixo alguns trends para ficar de olho durante esse ano.

Veremos novas tendências de marketing digital em 2020 ao lado de algumas tendências mais antigas e contínuas que ainda são eficazes:

Chatbots - assistência pessoal sem o pessoal; A tecnologia nesse ano dá nova vida aos chatbots, tornando-os mais convincentes - e populares - do que nos anos anteriores.

Pesquisas por voz - à medida que mais pessoas usam assistentes digitais como Alexa ou Siri, o SEO se inclina ainda mais para o lado das pesquisas por voz, com palavras-chave baseadas em como as pessoas falam, em vez de como digitam.

Marketing de vídeo - com a hospedagem de vídeos cada vez mais fácil, a cada ano vemos vídeos de marca mais bem-sucedidos e ambiciosos online (incluindo vlogs, como consta em nossa lista abaixo).

Mas você já conhecia essas tendências. Agora, fique com:

As novas tendências de marketing digital em 2020

  1. Posts compráveis (comércio social)

Por um longo tempo, as empresas se perguntaram como fazer com que seus seguidores nas mídias sociais visitassem suas lojas online. Agora, elas não precisam mais.

Comércio social refere-se à compra de produtos diretamente por meio de postagens ou anúncios de mídia social. Você não precisa sair do site ou aplicativo. Essas postagens não são exatamente novas, mas desde que o Instagram Checkout foi lançado em 2019, elas estão recebendo cada vez mais atenção, e rapidamente.

 E porque não? As postagens de compras nas mídias sociais fazem sentido. Pelo menos 54% das pessoas nas mídias sociais as utilizam para pesquisar produtos. O objetivo é criar menos etapas para seus compradores, e não mais, portanto, vender diretamente nas mídias sociais diminui as chances de abandono de carrinho.

Você nem precisa ser uma marca de comércio eletrônico. Enquanto vender produtos, mesmo que apenas algumas peças de marca, pode obter retornos maiores ao permitir transações pelas mídias sociais.

  1. Análise de sentimentos

Grande parte da comunicação humana é tentar descobrir o que o outro está pensando. E embora centenas de milhares de anos de avanço biológico não tenham nos ajudado muito a entender um ao outro, depois de apenas alguns anos de tecnologia com capacidade de aprendizado já estamos progredindo.

A análise de sentimentos, ou escuta social, é a prática de analisar as reações de usuários e clientes a um produto ou serviço, normalmente nas mídias sociais ou em outros lugares online. As críticas e postagens online nem sempre são "Eu gosto / não gosto disso", como se fosse preto e branco. Há uma grande área cinzenta com graus variados no meio. Talvez um usuário goste do produto como um todo, mas um recurso em particular atrapalha. Talvez o produto seja bom, mas não o que eles estavam esperando.

A análise de sentimentos geralmente envolve ferramentas e algoritmos de coleta de dados para vasculhar as respostas online à sua marca e avaliá-las. Novamente, essa não é uma nova tendência de marketing digital em 2020, mas a nova tecnologia está tornando-a mais popular do que nunca. Os avanços no processamento de linguagem natural permitem que os computadores entendam o significado por trás do que os humanos dizem online, incluindo gírias e emojis.

Ferramentas de análise de sentimentos como o Lexalytics revelam o que as pessoas realmente pensam sobre sua marca. Você pode usar esses dados para ajustar não apenas seus produtos, mas também suas estratégias de vendas, marketing, mídia social e conteúdo.

  1. Canais de mídia social alternativos e de nicho

Apesar do otimismo em relação aos ganhos mais recentes do Facebook, os contínuos declínios no crescimento do usuário e na opinião pública abalaram a confiança no domínio da plataforma. Da mesma forma, o Twitter está vendo um platô semelhante em crescimento, levando a uma mudança de poder.

Para esclarecer, o Twitter e o Facebook permanecerão ferramentas úteis de marketing digital em 2020 e além. Mas o êxodo já começou.

Canais alternativos de mídia social já estão percebendo novos interesses e níveis promissores de crescimento. Se você puder começar a desenvolver sua presença nesses sites "secundários" agora, provavelmente será recompensado mais para a frente conforme eles continuarem a aumentar.

  1. Vlogging

Vlogs de marca: maldição ou bênção?

Com o sucesso contínuo do YouTube, Instagram Stories e Snapchat, os blogs de vídeo estão mais populares do que nunca. Ao contrário de outros tipos de vídeo, como vídeos explicativos ou curta-metragens, os vlogs são mais pessoais e diretos. Os vloggers conversam diretamente com o espectador (estilo PewDiePie, que possui o canal no YouTube com mais seguidores no mundo), criando uma conexão mais pessoal e direta - obviamente um grande benefício para os profissionais de marketing que tentam estabelecer relacionamentos mais fortes com seus clientes.

Mais do que reclamar sobre como o garçom estragou seu pedido, os vlogs também podem ser práticos e estratégicos. Você pode transmitir ao vivo eventos especiais aos quais nem todos têm acesso, como uma conferência de negócios ou um show. Você também pode postar outro conteúdo caseiro que seus clientes gostariam de ver de qualquer maneira, como entrevistas com celebridades ou espiada nos bastidores.

À medida que o marketing de vídeo continuar a aumentar, provavelmente veremos mais subcategorias, como os vlogs, surgindo. Aprender a diferenciar seu conteúdo de vídeo agora ajudará a acomodar tendências futuras.

  1. Conversando com a Geração Z em sua própria linguagem

Por último, mas não menos importante, os profissionais de marketing de 2020 estão dando as boas-vindas ao último grupo de consumidores, a Geração Z. Os nascidos logo após a virada do século estão agora completando 18 anos e ingressando na força de trabalho em massa. Algumas fontes afirmam que a geração Z representará 40% de todos os consumidores em 2020.

Entre outras coisas, o marketing para a geração Z significa uma mudança acentuada na maneira como você estiliza seu conteúdo. O mercado mais jovem também é o mais peculiar, com gostos que podem parecer estranhos se você estiver acostumado a fazer marketing para Boomers ou Geração X. O marketing digital em 2020 se desvia cada vez mais dos gostos mais "tradicionais" destas gerações.

Se a Geração Z for um dos seus principais mercados, veja uma lista rápida de seus valores gerais:

Autenticidade

Tendo crescido online na era da desinformação, a Geração Z é muito sensível à autenticidade e pode perceber quando está sendo enganada - evite abordagens excessivamente promocionais e opte pela transparência.

Privacidade

A preocupação com a privacidade é muito importante para a Geração Z; portanto, respeitar seus dados é mais certeiro do que usá-los contra eles.

Diversidade

A geração mais diversificada ainda aprecia a diversidade refletida nos vídeos e nas imagens que vê online.

Senso de humor

O humor da geração Z já foi descrito como "estranho" e outros eufemismos menos educados. Portanto, se você não o entende, contrate alguém que o faça.

Os profissionais de marketing observam as semelhanças entre a geração Z e a geração dos Millenials, mas à medida que o mercado da geração Z amadurece nos próximos anos (de várias maneiras), a probabilidade é de que surjam ainda mais diferenças.

As próximas tendências de marketing digital em 2020 são, paradoxalmente, mais humanas e mais mecânicas. Parece que a atração geral do marketing digital vai na direção de relacionamentos mais pessoais com nichos mais direcionados, mas os meios para fazer essas conexões dependem da automação e das novas tecnologias. O coração do marketing digital permanece o mesmo - entregar às pessoas o que querem, quando e onde querem - e a tecnologia em 2020 está abrindo novas portas para chegar lá.

6 Tendências de E-commerce Para 2020

Até o final de 2019, a estimativa do valor total das vendas no varejo de e-commerce estava previsto em US$3,4 trilhões! No setor de comércio eletrônico altamente competitivo, a relevância precisa ser uma prioridade. Um dia você está em alta, no outro, em baixa. As empresas de e-commerce devem estar constantemente atentas às formas de manter sua marca e produtos diante dos olhos de seus clientes.

Uma das melhores maneiras de fazer isso é simplesmente ficar alerta e atualizado quanto as tendências do comércio eletrônico.

Por fim, quando se trata de testar tendências, é importante garantir que todas as alterações feitas sempre estejam melhorando as coisas para os seus clientes.

Dito isto, atualmente existem algumas tendências significativas do e-commerce que todo empreendedor online deve conhecer (e considerar tirar proveito).

Vamos falar das maiores.

  1. O Google está se tornando um mercado online

A menos que sua marca seja super conhecida, é provável que a maioria dos seus clientes chegue ao seu site por meio de pesquisas orgânicas ou pagas por itens que sua loja oferece. Portanto, para colocar seus produtos na frente de mais clientes, você deve otimizar o Google Shopping. Ele é um canal de vendas muito poderoso - e pode ser um incrível truque de SEO para lojas de e-commerce.

A integração da sua plataforma de comércio eletrônico ao Google Shopping irá criar um anúncio de lista de produtos, que irá cobrir automaticamente as SERPs na guia Compras quando um cliente pesquisar um produto que corresponda à sua loja. Esta é uma notícia interessante para as lojas de comércio eletrônico que vendem produtos de nicho.

Falando nisso, um estudo de caso recente descobriu que o Google Shopping ajuda a aumentar as conversões em mais de 17%.

O processo de instalação também é bastante simples. Você só precisa ir ao Google Merchant Center para se inscrever e, se sua loja online atender aos requisitos de anúncio, poderá começar a anunciar por meio deste canal que, por sinal, é lucrativo.

  1. Os clientes de e-commerce estão comprando nas mídias sociais

Atualmente, mídias sociais são muito mais do que apenas curtidas, compartilhamentos e fotos de cachorros fofos. Muitos canais sociais estão se transformando em mini-mecanismos de pesquisa próprios - e 55% dos compradores de e-commerce compraram um produto diretamente através da publicação social de uma marca.

Atualmente, muitas plataformas estão facilitando a venda direta de lojas de comércio eletrônico diretamente em suas páginas sociais, com links incorporados. Isso significa que os clientes podem clicar em produtos específicos em uma postagem e ser direcionados diretamente para uma página do produto, facilitando muito o aumento das compras por impulso por meio da publicidade online.

  1. AR e VR estão se tornando mais comuns

Um dos maiores desafios que as lojas e-commerce sempre enfrentaram é o fato de seus clientes não poderem ver o produto antes de comprá-lo. Isso dificulta a venda de roupas, móveis e outros acessórios que as pessoas desejam visualizar antes de comprar.

AR e VR estão ajudando a resolver esse problema, permitindo que os clientes experimentem virtualmente produtos sem tocá-los fisicamente. Empresas como a Warby Parker lançaram um aplicativo que usa AR para que os clientes possam experimentar diferentes óculos antes de fazer o pedido.

A Amazon e a Ikea também usam tecnologia semelhante para que os compradores possam testar como as peças de mobiliário ficarão em suas próprias casas.

As lojas de comércio eletrônico devem observar as maneiras pelas quais a tecnologia está revolucionando a experiência do cliente e considerar investir nesses sistemas digitais.

  1. Produtos personalizáveis ​​são um grande sucesso

A personalização passará para o próximo nível com produtos totalmente personalizados para o indivíduo. Muitas lojas de e-commerce estão aproveitando o conteúdo interativo - como questionários e pesquisas - para criar produtos totalmente personalizados que atendem às necessidades ou preferências de cada um.

Uma área em que essa tendência é especificamente predominante é na saúde e bem-estar. Lojas como a Curology e Gainful criam linhas de produtos totalmente personalizadas com base nas necessidades e objetivos de saúde do indivíduo, enquanto marcas como a Native usam um questionário interativo para criar um perfil de perfume personalizado que as pessoas podem comprar, como desodorante ou sabonete líquido.

  1. Opções flexíveis de pagamento para grandes compras

Se os produtos da sua loja tendem ir para o lado mais caro, pode ser difícil converter novos clientes simplesmente por eles considerarem essa compra um investimento arriscado. Uma tendência do comércio eletrônico que pode ajudar a combater isso é oferecer opções flexíveis de pagamento por meio de sistemas como Paypal.

Esses serviços dividem automaticamente grandes compras em pagamentos iguais menores ao longo de vários meses - tornando as compras grandes um pouco mais fáceis de pagar. Na verdade, os varejistas que oferecem Paypal especificamente viram as taxas de conversão aumentarem entre 20% a 30%.

  1. Empresas e consumidores estão se tornando mais ambientalmente conscientes

Preocupar-se com a Terra não é mais apenas para quem abraça árvores ou para millennials. Atualmente, a maioria dos consumidores está muito mais consciente sobre seu impacto ambiental e deseja apoiar as empresas que estão fazendo o seu melhor para reduzir as pegadas de carbono.

87% dos consumidores concordaram que estariam mais propensos a comprar um produto de uma marca que oferecesse um benefício social ou ambiental - dando às empresas mais um motivo para se buscarem a sustentabilidade.

Muitas marcas de comércio eletrônico estão fazendo o possível para reduzir o desperdício de remessas usando materiais reciclados ou biodegradáveis - como pacotes de amendoins que se dissolvem na água. Algumas empresas estão sendo super criativas nesse quesito - como a Banish Skin Care, marca americana que envia produtos embrulhados em meias de marca (em vez de plástico bolha) para reduzir o desperdício.

Conclusão

Embora as tendências venham e venham de forma inerente, é importante que as empresas de comércio eletrônico prestem atenção às que estão causando impactos significativos na experiência e nas conversões do cliente. Embora essas tendências possam mudar e evoluir com o tempo, muitas lojas online estão obtendo retornos incríveis ao capitalizá-las.

Comente: quais dessas tendências mais recentes você pretende testar?

Recomeçando no Marketing Digital: Os 3 Primeiros Passos

Marketing Digital significa simplesmente esforços de marketing feitos em ambiente online: através de site, blog, perfis em mídias sociais, AdWords, SEO etc.

Basicamente, qualquer coisa que sirva o propósito de promover seu negócio e necessita de uma conexão com a internet pode se encaixar no mundo no Marketing Digital.

Apesar de o Marketing Digital incluir uma vasta gama de fatores e facilitadores, a estratégia em si é extremamente precisa.

Se você está percebendo que suas ações de Marketing Digital até o momento não vem trazendo os resultados esperados, pode ser difícil tentar descobrir o que, exatamente, está dando errado.

Neste artigo, veremos como você pode se sentir menos pressionado e, assim, não precisar começar do zero novamente com seus esforços de Marketing Digital.

marketing digital

Uma estratégia é essencial para empresas que esperam competir no mercado atual. Entretanto, você não precisa fazer absolutamente tudo nesse momento.

Comece com os três passos que explicamos abaixo para começar a ser mais eficiente com seu Marketing Digital a partir de HOJE!

Comece a criar conteúdo melhor

Nas palavras de Neil Patel, “conteúdo não é uma tendência”.

Mesmo que o seu site não tenha o design mais moderno, você pode começar a criar conteúdo melhor agora mesmo.

Mas o que é um “conteúdo melhor”?

Conteúdo melhor, ou conteúdo bom, significa conteúdo que seu público alvo realmente quer ler.

Isso quer dizer que você precisa se desvencilhar das táticas mais tradicionais de venda e começar a oferecer conteúdo que eduque sua audiência sobre mais do que os benefícios e características do seu produto.

Os consumidores querem aprender informações diferentes sobre os seus produtos ou sua empresa dependendo de qual etapa do funil de vendas eles se encontram:

Os consumidores no topo do seu funil estão buscando por informações gerais de alto nível. Aqueles que estão mais avançados procuram algo mais específico e técnico.

Quanto mais no fundo do funil alguém se encontra, mais específica precisa ser a informação que essa pessoa recebe.

Os negócios que estão se destacando hoje em dia são aqueles que se posicionam como experts gerais na sua indústria. Consumidores querem comprar de experts.

Se a sua audiência acredita que você é um expert na sua área, você não irá precisar convencê-la de que seus produtos são melhores por causa de A ou B.

Claro, descobrir exatamente quem é seu público alvo e o que ela quer saber irá levar tempo.

Mesmo se você conhecer seu público como um todo, entender os detalhes que o diferencia de outros públicos e do público do seu concorrente é algo completamente diferente.

Se você nunca fez pesquisas direcionadas sobre sua audiência – incluindo como ela pesquisa por produtos, o que quer em um produto e como ganhar sua confiança – durante os últimos 3 anos, então não pode ter certeza de que está entregando a informação correta da maneira correta.

Mas não se preocupe. Você ainda pode começar a criar conteúdo melhores hoje com base no que já sabe. Você pode começar a analisar o comportamento da sua audiência enquanto cria conteúdo e, então, ajustar seus conteúdos futuros com base no que descobrir.

Aqui estão 3 passos para te ajudar a começar a criar conteúdo melhor e evoluir seu Marketing Digital ainda HOJE:

1º Passo:

Faça uma lista de perguntas que você sabe que seus clientes (ou até os clientes dos seus clientes) tem:

Um bom conteúdo se relaciona a um propósito imediato, é acionável e resolve um ponto de dor.

Esses são alguns recursos que podem te dar insights sobre o que clientes em potencial querem saber:

2º Passo

Antes de começar a produzir artigos, dê uma olhadas nas páginas do seu site e analise se as repostas de quaisquer perguntas devem ser incluídas em uma página relevante.

Poucas coisas inspiram um senso de fidelidade em clientes em potencial como ir até o site de uma empresa e encontrar a resposta exata para a pergunta que eles têm.

3º Passo

Sim, existe um processo bem mais aprofundado para criar uma estratégia de Marketing de Conteúdo. Sim, ter uma estratégia definida e documentada que inclui objetivos, uma voz de marca e outros aspectos importantes é essencial para o futuro sucesso da sua empresa e do seu conteúdo.

Mas essas coisas levam semanas ou até meses para descobrir e criar, e ainda mais tempo para implementar.

Então, comece a escrever conteúdos melhores agora mesmo. E comece a pensar sobre como definir uma estratégia de Marketing de Conteúdo nos próximos meses. Se precisar de ajuda, temos na Free profissionais dedicados a este objetivo exato. Se estiver interessado, fale com a gente!

Se quiser complementar este primeiro passo, comece pela criação de uma estratégia de conteúdo. Vai demorar um pouco mais, mas se você planeja lançar uma estratégia de Marketing de Conteúdo mais desenvolvida no futuro, vai economizar tempo lá na frente.

Aumente os pontos de conversão no seu site

Pontos de conversão são, simplesmente, locais onde os visitantes do seu site podem inserir suas informações de contato em troca de algo que você fornece.

Às vezes, a “conversão” significa eles colocarem algo no carrinho de compras e fornecer as informações de pagamento em troca do produto.

Mas o comprometimento nem sempre precisa ser tão grande.

Uma conversão também pode ser se inscrever para receber sua newsletter, baixar um e-Book ou se inscrever em um webinar que você irá apresentar.

Você provavelmente já possui um formulário de newsletter e, possivelmente, um recurso de e-commerce.

Ao mesmo tempo em que você deve tornar todos esses pontos de contatos simples e responsivos para a sua audiência, também precisa aumentar os pontos de conversão para gerar mais leads.

Conversão é essencial, pois uma vez que você começa a obter informações de contato pode começar a nutrir seus leads (já vamos ver mais sobre isso).

Mesmo que seus pontos atuais de conversão não estejam funcionando tão bem, não significa que sua audiência não esteja interessada em ouvir o que você tem a dizer.

O mais provável é que você ainda não provado para eles que seu conteúdo pode lhes ajudar. Mas isso está prestes a mudar.

Lembra de todo o conteúdo bom que você vai começar a criar? Se ele for realmente bom, então você pode utilizá-lo, também, por trás de um formulário que pede ao usuário para inserir informações de contato se quiserem continuar lendo o que você escreveu.

Antes de continuarmos, lembre-se dessa dica importante sobre formulários que pedem informação de contato:

Não peça informações demais!

Você precisa que a quantidade e qualidade das informações sejam diretamente relacionadas à quantidade de informações de contato que está pedindo. Lembre-se, você pode começar a nutrir leads simplesmente a partir de um endereço de e-mail.

Faça com que sua audiência sinta como se estivesse recebendo mais do que está entregando. Isso significa bom conteúdo em troca de uma quantidade mínima de informações. Pedir por nome e endereço de e-mail já é o suficiente para começar.

Claro, existem opções para essa regra. Há diferentes tipos de formulários e diferentes incentivos que irão encorajar os visitantes do seu site a oferecer mais informações.

Por exemplo, normalmente as pessoas estão dispostas a preencher formulários mais longos quando se inscrevem para um concurso em seu site, mas apenas 6% preenche uma formulário de compra com mais de 19 campos.

Essa é uma lista de pontos de conversão que você pode incluir em seu site que não precisam de muita criação de conteúdo da sua parte:

Se você pensar sobre o assunto, já deve ter grande parte desse conteúdo documentado em algum lugar.

Talvez seja parte de seu treinamento de vendas ou do manual do seu call-center. É questão de localizar a informação e disponibilizá-la online e, então, incluí-la atrás de um formulário para que leitores interessados possam fornecer suas informações de contato em troca de insights valiosos.

Comece a enviar mensagens direcionadas

Vamos começar com o que você NÃO deve fazer:

Não deve continuamente enviar a todos exatamente a mesma atualização com a mesma exata informação no mesmo horário exato.

Você deve analisar qual informação está engajando qual usuário e enviar o conteúdo que irá interessá-lo mais com base em como eles interagem com seu site. Isso se chama “mensagem direcionada”.

Por exemplo, para leads que converteram no vídeo “Como fazer up-sell do seu produto”, você já sabe que eles provavelmente já lidam com o seu produto mas ainda buscam aumentar os lucros.

Ao continuar fornecendo a eles conteúdo sobre estratégias de venda, você está mostrando que está disposto a ajudá-los. Então, quando se depararem com uma situação em que precisem escolher entre o seu produto e o produto de seu concorrente, será mais provável que escolham o seu por você tê-los ajudado a alcançar metas de venda.

Enquanto está incrementando seus esforços digitais e os leads estão, pouco a pouco, entrando em seu radar, você é capaz de analisar suas ações e enviar mensagens direcionadas manualmente.

Porém, conforme sua nova estratégia digital começa a dar mais resultados, será basicamente impossível manualmente checar, escrever e enviar mensagens a cada respectivo lead diariamente.

Softwares de automação de marketing permitem que você configure o rastreio desses eventos, envie mensagens com base em como sua audiência interage com seu site e, então, envie mensagens com base em seu eles abriram seu e-mail, clicam nos links ou se nunca sequer abriram. Converse com a gente para ver como começar sua automação da maneira certa!

Apesar de você não poder preparar uma automação de e-mail de uma hora para outra, você pode começar e terminar entre 3 a 6 meses. E para algo que pode aumentar seu CTR de e-mail em 152%, não é uma má ideia!

Após o 3º passo

Como dissemos no início, esses são três pequenos passos que você dar para começar (ou mudar) seus esforços de Marketing Digital.

O Marketing Digital é muito mais do que apenas conteúdo, mas esse é o jeito mais fácil de começar.

E não se esqueça de compartilhar seu conteúdo nas redes sociais. Você precisa mostrar ao mundo todas as informações valiosas que pode fornecer!

Top 9 Tendências da Publicidade Digital em 2019

À medida que chegamos ao final de 2019, o setor de publicidade digital continua sua empolgante jornada por novos formatos de anúncios e notícias de última hora. Para se aprofundar no estado da indústria e antecipar o que ela vai continuar trazendo, vamos analisar 10 tendências na publicidade digital que indicam novas possibilidades, desafios persistentes e guerras contínuas entre os principais players do setor.

 

  1. Sempre à frente: Google, Facebook e Amazon

À medida que o triopólio sobe ao topo e concorre ferozmente entre si através de ads digitais, os mundos de pesquisa, mídia social e eCommerce continuarão se misturando. A Amazon é, agora, essencialmente um grande mecanismo de busca, o Google obteve grande sucesso com o Shopping Ads, e o Facebook, através do Instagram, está se tornando um dos principais no comércio eletrônico. Como os profissionais de marketing podem otimizar os gastos?

A oportunidade: os profissionais de marketing precisarão trabalhar duro para conectar os pontos em todos esses canais diferentes e buscar uma visão independente de toda a jornada do cliente, principalmente porque as coisas estão se misturando entre as ferramentas de publicação e os dispositivos.

 

  1. A ascensão dos stories do Instagram e Facebook

No ano passado, o Facebook informou que mais de um bilhão de stories são compartilhadas diariamente no Facebook, Instagram e WhatsApp. E para onde os consumidores vão, os profissionais de marketing seguem. O Relatório de Benchmark de Publicidade Digital do terceiro trimestre da Marin Software descobriu que os stories representavam 25% de seus gastos totais com anúncios no Instagram, acima dos 8% registrados no ano anterior - um aumento de 212% em relação ao ano anterior.

A oportunidade: como os stories são um formato de anúncio tão rico e envolvente, há muitas oportunidades para testar com criatividade engajadora. Mas as marcas estão à mercê dos polegares dos usuários clicando rapidamente no story, já que o Facebook ainda não implementou anúncios que não permitem que o usuário passe, como o Snapchat. Portanto, é mais importante do que nunca acertar a ideia, especialmente porque o Facebook ainda está trabalhando nos detalhes do formato.

 

  1. A vantagem dos robôs de chat e Messengers

O número de usuários de aplicativos de mensagens móveis nos EUA chegará a 171,3 milhões até 2022, segundo estimativas do eMarketer. Os anunciantes, trabalhando com publicidade digital, estão apenas começando a perceber o verdadeiro potencial do canal.

A oportunidade: os aplicativos Messenger apresentam uma oportunidade para as marcas avançarem as conversas de maneira diferente de qualquer outro formato. As marcas podem ter conversas assíncronas - onde podem entrar e sair do aplicativo - em vários pontos da jornada do cliente (quando um usuário abandona o carrinho de compras, por exemplo).

 

  1. Dados em todo lugar

O relatório de consulta de pesquisa do Google informa exatamente o que as pessoas pesquisaram. É uma maneira fácil para qualquer empresa ver o que seus clientes estão realmente procurando. Os usuários geralmente procuram algo muito mais amplo que um produto específico e, além de moldar a estratégia de marketing, esses dados centrados no marketing serão cada vez mais utilizados em toda a organização.

A oportunidade: os profissionais de marketing mais preparados vão continuar pesquisando e buscando outros tipos de dados para permanecerem no cenário competitivo, seja para melhorar a experiência do cliente ou para informar decisões sobre produtos, serviços e merchandising. Por exemplo, os profissionais de publicidade digital e marketing podem usar a intenção de pesquisa para descobrir informações valiosas nos canais e tirar proveito de termos específicos e comportamentos do usuário para alimentar estratégias e táticas de marca em andamento.

 

  1. Publicidade digital também é política: novas regras para 2020

As eleições americanas de meio de mandato de 2018 mudaram as regras para anúncios políticos. Entre a diminuição da influência dos anúncios de TV, o aumento dos gastos com anúncios digitais e a desconfiança pública em geral nas mídias sociais, os candidatos tiveram que ser criativos e gastar muito dinheiro para conseguir o primeiro lugar.

Grande parte desses gastos foi direcionada à publicidade digital, com algumas estimativas mostrando que "60% de cada dólar de anúncios digitais são direcionados para redes sociais, incluindo Facebook, Twitter, YouTube, Snapchat e Instagram".

A oportunidade: anunciantes políticos estão entrando em um novo cenário - um mais difícil de romper com todo o ruído e desconfiança digital. Os candidatos devem ser diligentes na utilização de dados e entender quais canais estão gerando mais impacto e maximizar os gastos de acordo.

 

  1. O eCommerce se junta à Publicidade Digital

2018 foi o ano da Amazon, que transformou o duopólio em um triopólio e se tornou oficialmente a terceira maior plataforma de publicidade digital nos EUA, atrás do Facebook e do Google. Mas a Amazon não é a única varejista que obteve grande sucesso no comércio eletrônico - outros grandes players devem seguir o exemplo, monetizando seus sites.

A oportunidade: como o comércio eletrônico cresce como um canal de publicidade, espere ver outros gigantes como o eBay e o Walmart imitando o sucesso da Amazon para transformar seus próprios sites em canais de publicidade. Afinal, a Amazon lidera as empresas americanas em quase metade das vendas totais de comércio eletrônico no varejo, mas o eBay e o Walmart não estão muito atrás, sendo os números 2 e 3.

Olhando para além dos EUA, é interessante observar que Alibaba, Baidu e Tencent têm uma participação significativa no mercado de anúncios chinês, de acordo com a Atualização Global de Gastos com Anúncios da eMarketer.

 

  1. Pesquisa de última geração: visual e voz

Google, Facebook e Amazon são todos competidores no jogo de busca por voz. Segundo o Chatmeter, mais de 50% dos consumidores possuem um alto-falante inteligente e o usam diariamente. A Amazon reporta uma média de 130 milhões de perguntas por dia via "Alexa". A oportunidade para esta versão de pesquisa da próxima geração é enorme - e a pesquisa visual está no horizonte, levando a pesquisa a um nível totalmente novo.

Por exemplo, o Snapchat anunciou recentemente uma parceria com a Amazon para oferecer aos usuários um novo recurso de compras baseado em imagem - os usuários tiram uma foto de um produto e a Amazon abrirá um menu de opções de compra na loja.

A oportunidade: a pesquisa por voz e visual está pronta para mudar o cenário da publicidade digital, e as oportunidades para as marcas ainda estão só começando. Uma coisa é certa: na publicidade digital, a voz e o visual não podem ser abordados da mesma maneira que a pesquisa tradicional.

 

  1. A IA já faz parte das pesquisas, mas o lado criativo não está morto

O tempo do teste A/B ficou para trás, graças à introdução de tecnologia como anúncios de pesquisa responsivos que colocam os recursos de aprendizado do Google nas mãos dos anunciantes. Mas, com menos tempo testando e mais tempo para criar campanhas inteligentes e inovadoras, é certamente um momento para os profissionais de marketing aumentarem a criatividade.

A oportunidade: o aumento da IA na publicidade abrirá novas portas para os profissionais de marketing se concentrarem em seus clientes, exibirem anúncios relevantes e atraentes e passarem mais tempo pensando sobre quais objetivos realmente importam. Passar menos tempo fazendo testes e mais testes e mais tempo criando permitirá que os anunciantes se concentrem nos resultados reais de qualquer iniciativa de marketing.

 

  1. Os influenciadores são multi-canais

Um estudo realizado em 2018 descobriu que 62% dos profissionais de marketing planejavam aumentar seus orçamentos de marketing de influenciadores durante o ano. Enquanto isso, 61% dos influenciadores disseram que tinham mais oportunidades de parceria patrocinada em 2017 do que em 2016, e esse número certamente aumentará nos próximos anos, à medida que o Instagram e outras plataformas ganham mais popularidade.

A oportunidade: a tendência é que o marketing de influenciadores seja incorporado em campanhas e estratégias multi-canais mais amplas. À medida que os influenciadores se tornam uma parte cada vez mais importante da jornada do cliente e continuam a "influenciar" as decisões de compra, o setor deve trabalhar em direção a melhores modelos de atribuição para essa forma relativamente nova de envolvimento.

 

Nos últimos anos, o setor publicitário vem sendo capaz de absorver muitas inovações. Isso se deve, em grande parte, graças a avanços tecnológicos que permitem que os profissionais do setor avancem e otimizem suas estratégias.

Vamos continuar acompanhando as frequentes transformações da indústria para mudar, melhorar e crescer com ela!

Como Gerar Leads com 6 Estratégias Simples

Os hábitos dos consumidores estão mudando constantemente, e o que seus clientes querem e esperam hoje é diferente do que eles queriam e esperavam há apenas cinco anos. Portanto, como profissionais de marketing e vendedores de conteúdos sociais, precisamos mudar a maneira como comercializamos e vendemos para corresponder à maneira como as pessoas realmente compram nossos produtos e serviços.

Como profissionais de marketing, gerar leads de grande quantidade e alta qualidade é o nosso objetivo mais importante. Um mecanismo de geração de leads bem-sucedido é o que mantém o pipeline cheio de perspectivas de vendas, mesmo enquanto você dorme, mas apenas um em cada dez profissionais de marketing diz sentir que suas campanhas de geração de leads são eficazes.

Embora existam muitas coisas que os profissionais de marketing podem fazer para aumentar os leads e as vendas, resumimos exatamente o que o título diz:

 

6 estratégias simples para gerar leads

Essas seis estratégias de geração de leads são tão simples que você vai se perguntar por que não colocou algumas ou todas em prática ainda. Dá uma olhada:

 

  1. Utilize E-mail Marketing

O marketing por e-mail começa com um alcance inicial para clientes ou clientes em potencial. Crie uma lista direcionada de possíveis clientes em potencial em seu nicho e entre em contato com eles pessoalmente por e-mail para iniciar uma conversa.

O marketing por e-mail começa com um alcance inicial para clientes ou clientes em potencial. Crie uma lista direcionada de possíveis clientes em potencial em seu nicho e entre em contato com eles pessoalmente por e-mail para iniciar uma conversa.

É necessário determinar se seu produto ou serviço é adequado para eles, e isso oferece uma nova oportunidade para pesquisar minuciosamente seus possíveis clientes e enviar um e-mail personalizado. Seja individual ou por e-mail para toda a lista, o marketing por e-mail é um ótimo canal para gerar leads novos.

Só um aviso: verifique se você tem uma estratégia de adesão. O primeiro passo para a geração de leads por e-mail é garantir que você tenha assinantes satisfeitos que gostam de receber e-mails seus.

Além de usar o e-mail para iniciar a conversa, você também deve usá-lo como uma ferramenta de acompanhamento eficaz para manter contato com clientes. É importante manter-se atualizado, para que você possa ter a oportunidade de encontrá-los quando eles estiverem prontos para comprar.

 

  1. Poste regularmente

Postar regularmente é uma ótima maneira de manter seu site atualizado e de aumentar sua visibilidade para pesquisas de palavras-chave do Google. Além disso, também é uma boa maneira de criar confiança em sua marca, nutrir leads e aumentar sua credibilidade como especialista no assunto.

De acordo com o recente relatório de benchmarks da HubSpot, as empresas que postam de seis a oito vezes por mês dobram seu volume de leads. Isso prova que o blog é um canal altamente eficaz para geração de leads. Em todas as postagens do blog, você também deve incluir links para outras páginas do seu site na postagem, bem como uma frase de chamariz destacada.

 

  1. Publique consistentemente nas mídias sociais

Além dos posts, adquira o hábito de postar regularmente nas mídias sociais. Você deve incluir seu próprio conteúdo, além de compartilhar conteúdo de outras pessoas. Isso ajuda a melhorar sua visibilidade e a aumentar suas métricas no Social Selling Index do LinkedIn e em sites semelhantes, e também te ajuda a gerar leads.

Ao utilizar redes sociais, se esforce para:

Atrair seguidores fiéis, construindo um relacionamento com clientes em potencial. As conexões de mídia social têm tudo a ver com relacionamentos entre pessoas, então conheça seu público online comunicando e compartilhando informações. Para gerar leads, você deve gerar interação humana com os outros.

Lembre-se: As mídias sociais exigem e prosperam no diálogo. As empresas que usam apenas as mídias sociais para divulgar mensagens sobre si mesmas e o quão boas são, não estão usando canais sociais de maneira eficaz. Para gerar leads, o objetivo é interagir com outras pessoas e ser útil; considere compartilhar algo que não está relacionado à sua empresa, como links para outras coisas interessantes que você encontrou online que sabe que seriam do interesse da sua comunidade online.

 

  1. Use histórias de sucesso para atrair clientes

O envio de e-mails sobre estudos de casos de sucesso para clientes em potencial pode ser incrivelmente eficaz para atrair esses clientes para o seu negócio. Um estudo de caso adequado demonstra um ROI claro e quantificável e fornece prova social, ajudando sua empresa e equipe de vendas a garantir o sucesso.

 

  1. Crie ótimos CTAs e páginas de destino

Se você não der às pessoas instruções sobre o que fazer em seguida, muitas vezes nenhuma ação será tomada. Certifique-se de fornecer um plano de ação claro em todo o site e até mesmo em seu conteúdo.

Também é muito eficaz para a geração de leads ter páginas de destino configuradas para converter o tráfego do site em leads.

Ter um CTA dedicado a uma página de destino é algo geralmente ignorado por muitas empresas. As frases de chamariz têm o objetivo de enviar visitantes a uma landing page específica, onde recebem uma oferta específica e não devem ser usadas ​​para direcionar pessoas para sua página inicial. Mesmo que seu CTA seja sobre sua marca ou produto, você ainda deve enviá-lo para uma página de destino segmentada relevante para o que o cliente está procurando.

Dito isto, seu CTA é principal ingrediente que leva clientes em potencial até suas ofertas. Se seus CTAs não são eficazes para capturar a atenção das pessoas e convencê-las a clicar, afeta o valor da oferta. No mundo de hoje, onde todas as marcas estão lutando pela atenção dos consumidores, é fundamental que os clientes em potencial escolham sua oferta em detrimento de seus concorrentes.

 

  1. Para gerar leads, continue em frente!

Não pare de acelerar quando os negócios estiverem bons, continue a manter seu pipeline de vendas cheio.

Cometendo o erro de diminuir a geração de leads quando os negócios estão indo bem, você corre o risco de faltarem leads no momento em que acabar realmente precisando deles. Continue a gerar leads consistentemente para manter seu pipeline de vendas ativo e proteger o crescimento futuro dos seus negócios.

 

Concluindo...

Embora você possa estar utilizando uma ou mais dessas seis estratégias para gerar leads, é fácil ficar tão ocupado perseguindo clientes em potencial e leads que outras táticas não ganham atenção. Se você não utiliza marketing por e-mail, blog e mídias sociais, é hora de planejar seu trabalho e elaborar seu plano. Ao começar a criar redes e pontos de contato pessoais, não se esqueça de aproveitar histórias de sucesso, criar ótimas ofertas, CTAs e páginas de destino.

Acima de tudo, continue seguindo o plano, empregando essas estratégias para gerar novos leads, nutrindo clientes em potencial e fechando mais vendas!