WhatsApp Business: 7 Dicas Para Melhor Atender Seus Clientes

Com mais de 1.5 bilhões de consumidores optando por conectar-se através do ambiente prático e causal oferecido pelo WhatsApp, não é surpresa que ele também começou a ser usado para tratar de negócios. O aplicativo oferece a oportunidade de se engajar com clientes de maneira mais íntima e instantânea, criando melhores relacionamentos e troca de informações. Isto é, quando feito do jeito certo.

Empresas com clientes no mundo todo – desde varejo até linhas aéreas ou bancos – têm se beneficiado com sua presença no Whatsapp Business de maneira simples e segura. O motivo que fez isto acontecer foi porque a troca de mensagens surgiu como uma maneira conveniente de se conversar em um canal de comunicação 1 a 1, suprindo a necessidade dos negócios e dos clientes que atendem.

De acordo com um estudo recente, mais de 50% dos consumidores participantes disseram ser mais propensos a comprar de uma empresa com quem podem conversar diretamente. Eles preferem enviar uma mensagem para um negócio do que ligar para um Serviço de Atendimento ao Cliente. Negócios mais engajados já haviam adotado o Facebook Messenger e os SMS instantâneos para se conectar aos seus clientes mais presentes no mundo online. Essa tendência, junto ao fato de que, hoje, o WhatsApp é considerado o aplicativo de mensagens número 1 no mundo, deixa claro porquê ter uma presença no aplicativo tornou-se uma prioridade para muitos negócios.

Ao construir um ambiente no WhatsApp Business, as empresas agora têm a oportunidade de compartilhar mensagens mais informativas, o que pode incluir fotos, vídeos, documentos e outros, ao mesmo tempo em que instiga a comunicação por parte do cliente.

 

Mensagens de Negócios Feitas do Jeito Certo

Em inglês, “WhatsApp” faz alusão ao famoso “what’s up”, o “e aí” gringo utilizado para iniciar conversas informais. Obviamente, essa não é a maneira adequada de se começar uma conversa com um cliente. As empresas devem levar em conta as melhores práticas de comunicação antes de se engajar com consumidores no aplicativo. É importante ter algumas diretrizes a se seguir e garantir que seu time também esteja ciente delas, mantendo uma comunicação uniforme entre empresa e cliente independente de quem esteja atendendo.

1. Crie engajamento com clientes que queiram conectar-se com você

Se você é como a maioria de nós, provavelmente não quer receber mensagens de quem não conhece. Enviar uma mensagem a alguém que não tenha tido contato com o seu negócio faz com que ela não seja bem-vinda. Uma regra para lembrar: você só deve utilizar o WhatsApp Business para se conectar com clientes conhecidos em vez de buscar novos. Instrua sua equipe de marketing a se utilizar de outros meios para atrair clientes novos. Dessa forma, a probabilidade de que eles irão ter interesse em receber uma mensagem sua no futuro é muito maior.

2. Não se torne spam. Converse com sensatez

Enquanto o uso do WhatsApp Business para se conectar a consumidores é indicado, não significa que você tenha liberdade para enviar quantas mensagens quiser. Preferivelmente, você deve utilizar o aplicativo para se comunicar com clientes existentes fidelizados à sua marca para situações de envio de notificações como avisos, anúncios ou conversas 1 a 1.

3. Seja informal, mas mantenha o ar de negócios

O WhatsApp é onde muitos clientes se comunicam informalmente com seus amigos, então ser confiável, identificável e criativo na maneira com que planeja suas mensagens é essencial. Suas campanhas devem refletir (e respeitar) o tom pessoal do ambiente, mas sempre sendo profissionais. Afinal, elas irão representar seu negócio.

4. Seja direto

Mantenha suas respostas curtas e diretas no WhatsApp Business. Clientes que conversam no aplicativo provavelmente estão atarefados e checando o celular só de vem em quando (ok, alguns checam o tempo todo). É melhor manter a comunicação concisa e de fácil leitura e entendimento. Se sua resposta não cabe em uma tela de smartphone, provavelmente ela é longa demais.

5. Seja criativo

Pelo WhatsApp facilitar a comunicação multimídia – fotos, documentos, vídeos, áudios, slideshares etc – as marcas possuem liberdade para usar a criatividade nas conversas. Indo além de uma simples mensagem ou e-mail, você pode mostrar a personalidade da sua marca de maneiras únicas para gerar conexões ainda mais engajadoras com os clientes.

6. Garanta que sua marca seja consistente

Perfis de Negócio são obrigatórios para empresas no WhatsApp Business, permitindo que você adicione informações sobre a empresa como nome, endereço, categoria, descrição, e-mail e site. Veja isso como uma parte do branding de seu negócio, servindo como um rosto familiar que cumprimenta seus clientes quando você envia mensagens. Isso aumenta a confiança deles em você e a fidelidade ao seu negócio. Crie um perfil reconhecível com o qual seus usuários possam se identificar e prolifere ainda mais a personalidade da sua marca.

7. Esteja pronto para ter ótimas conversas

Enquanto o WhatsApp Business serve como um canal ideal para notificações como alertas de entrega, confirmações de compra e suporte ao consumidor, lembre-se de que ele também traz a oportunidade de gerar uma conversa mais direta com seus clientes. Garanta que o aplicativo seja gerenciado por humanos, e não robôs. Isso facilita as vendas, a resolução de problemas e engaja mais seus consumidores.

Conclusão

O WhatsApp, como ferramenta de comunicação, continua a evoluir e está sempre adicionando novas funcionalidades. Uma das últimas foi a opção de criar um status. É uma plataforma versátil que permite que você se comunique e informe de diversas maneiras diferentes.

Mas o detalhe essencial para utilizar o aplicativo de maneira eficiente é evitar tirar vantagem dos relacionamentos que você constrói com sua audiência. Planeje suas interações para que cada mensagem que você envie possua valor. Não comece todas as conversas pensando em fazer uma venda.

Lembre-se de que os usuários possuem a opção de deletar sua conversa em um segundo.

Com a nova opção de Status, o WhatsApp agora tornou-se ainda mais valioso para os negócios. Utilize as funcionalidades existentes para fornecer engajamento valioso para a sua audiência como forma de propagar sua marca e aprender mais sobre a necessidade do seu cliente.

Prazer, sou a boa e nova Free

Olá, sou a Free.

Já nos conhecemos, mas eu mudei um pouco.
Evoluí com o tempo, com as mudanças do nosso mundo. Aprendi a fazer coisas novas e a alcançar o sucesso com elas, pois conheço bem a sua necessidade.

Agora, também sou especialista em marketing digital.
Um dia ele foi novidade para mim, e hoje pode ser para você.

Posso te dizer que, dentre todas as vantagens que o marketing digital tem a oferecer, a oportunidade de fazer a sua empresa se tornar uma referência respeitada no mercado em que você atua é uma das mais importantes. Criando um conteúdo de qualidade, sua marca tem a chance de se posicionar como autoridade no assunto, causando um impacto direto em suas chances de conquistar clientes potenciais.

Free

A FREE E O MARKETING DIGITAL

O marketing digital é uma ferramenta valiosa, capaz de surpreender e ultrapassar limites. E foi isso que despertou minha sede por conhecimento. Era muito para explorar, para descobrir, para criar.

Vivendo nesse novo mundo, aprendi e estou pronta para ensinar.

Sou uma Free munida de novos serviços para te guiar no mundo online e conquistar novos territórios. Sou capaz de entregar resultados frutos de uma estratégia poderosa, focada e direcionada.

Possuo especialistas que irão utilizar a expertise em marketing para transformar seu negócio, detalhe por detalhe.

Meu novo website está mais capacitado para te atender e, sobretudo, te ajudar, contando com algumas soluções como criação de e-commerce e marketing de performance. Meu blog de conteúdo traz insights e informações sobre o universo do marketing digital.

Decidi que era o momento de trazer novas soluções até você, de ser uma Free ainda mais capaz, pois sei como é enfrentar a sobrecarga de informações que encontramos todos os dias. Sei como é precisar aplicar todas elas em busca de um resultado, e conheço a frustração de não ter certeza se está dando certo.

É por isso que estou ainda mais focada em estratégia. É preciso ter uma plano de ação que nos guia em meio a planejamentos e métricas, e conhecer cada ponto e vírgula de nosso objetivo.

E é ele que nós vamos alcançar juntos.

Pesquisa após pesquisa e análise após análise, vamos descobrir o quem, o onde e o quando do seu objetivo. Vamos saber exatamente qual caminho percorrer para que o seu resultado seja o melhor possível.

Onde seu público estiver, vamos alcançá-lo. Temos os meios e o conhecimento para chegar até ele, e sabemos como chamar sua atenção.

E é por isso que insistimos em uma estratégia minuciosa.

Por trás da imagem que criarmos para você, haverá uma estratégia criada pela experiência, pela perspicácia, por mentes munidas de um objetivo, por pensadores Free.

O universo do marketing abre portas para onde você nunca pensou que poderia chegar. É um universo vasto e cheio de possibilidades, e o que faremos por você é oferecer a oportunidade de explorar todas elas.

Seja através do Inbound Marketing, que irá atrair seu público alvo e convertê-lo em clientes, aumentando seu alcance e sua receita.

Seja através do Marketing de Conteúdo, um dos braços do Inbound Marketing que se estende para alcançar seu público através da produção de conteúdo estratégico, direcionado à sua persona e criando leads qualificados para o seu negócio.

Seja através do branding, que alinha ações com seu posicionamento, propósito e valores de marca para criar conexões conscientes e inconscientes no seu público com relação à ela, influenciando em sua percepção e na decisão de compra de seus clientes.

Seja através do que for, nossa proposta para você é conectar estratégias, cruzar planejamentos, comparar métricas, descobrir seus erros e acertos.

É transformar sua marca.

Criando possibilidades, você aprende o quão longe pode chegar, e minha missão é te fazer percorrer distâncias.

Sou uma Free ainda mais preparada, mais inteligente e mais corajosa.

Sou a agência Onlife com potencial renovado, e isso me torna única.

Hoje, posso fazer muito mais por você.

Vamos conversar, e te direi como posso te ajudar.

Clique aqui e escolha a melhor forma de falar com a gente.

Até logo,

Free.

Mitos que impedem as marcas de integrar sua presença online e lojas físicas em pleno 2019

Hoje vamos analisar os motivos mitos pelos quais algumas marcas ainda não integram suas experiências online e nas lojas físicas.

Como profissionais de marketing, sabemos que os consumidores navegam livremente entre os mundos físico e digital. Até mesmo quando eles escolhem ir pessoalmente à loja, com frequência é pelo celular que eles descobrem qual a mais próxima. Na verdade, 76% das pessoas que usam o smartphone para procurar por coisas perto de onde estão, visitam um estabelecimento num intervalo de 24h. E 28% dessas buscas resultam em compra.

A gente entende a importância de mensurar esse fluxo do online para o offline, mas parece que não está claro para todo mundo quais as soluções disponíveis, como validar as métricas e como agir com base nos resultados.

A seguir, vamos dividir alguns mitos sobre sobre o marketing online to store enraizados no mercado e contar o que pode ser feito para superá-los.

Mito 1: Temos que separar os KPIs do online e do offline

O comportamento dos consumidores nos mostra que as pessoas compram onde querem e quando bem entendem. Para gerar uma visão completa do desempenho de sua marca, os profissionais de marketing precisam tratar seus KPIs holisticamente.

Para gerar uma visão completa do desempenho de sua marca, os profissionais de marketing precisam tratar seus KPIs holisticamente.

Na hora de tomar decisões importantes sobre onde investir sua verba e o que precisa ser otimizado, fazer os cálculos com base apenas no desempenho online é como viajar por um país estrangeiro sem GPS e com um mapa rasgado no meio. Fica muito mais difícil alcançar seu objetivo.

Ao ignorar as métricas do offline, você perde a chance de melhorar seu desempenho. Por isso, mostramos aos nossos clientes os dados de visitas às lojas no Google Ads. Assim, conseguimos provar que eles estão menosprezando um grande segmento de sua base de clientes que usa a internet para obter mais informações sobre as lojas físicas.

Uma das principais dificuldades na hora de fazer otimizações baseando-se em métricas integradas de online e offline é que, com frequência, as equipes do e-commerce e das lojas físicas têm operações separadas e sem alinhamento de objetivos. Já ouvi clientes perguntarem, "Por que eu devo usar minha verba para os caras da outra equipe levarem o crédito?". É essencial trabalhar junto com os altos executivos da marca para derrubar essas barreiras e fazer as mudanças organizacionais necessárias para garantir que todos os times trabalhem com foco no mesmo objetivo, independente do canal.

Mito 2: Eu não posso agir se não tiver todos os dados

Não transforme o ótimo em inimigo do bom. Vira e mexe, os profissionais de marketing caem na armadilha de acreditar que não podem agir com base em suas métricas se elas não estiverem perfeitas ou completas. É que eles ficaram confortáveis demais com as métricas e estruturas de atribuição criadas para o desktop – um mundo com jornadas do consumidor lineares e fáceis de acompanhar, onde o usuário clica no anúncio e faz a compra usando um mesmo aparelho.

As visitas às lojas físicas são calculadas por meio de extrapolação dos dados, a fim de representar a população geral. Apesar de todo o rigor estatístico por trás desse método, não é raro ouvir de clientes que eles não podem tomar decisões estratégicas com base em estimativas. Acontece que qualquer tentativa de mensurar o fluxo do online para o offline irá exigir extrapolações,  especialmente se respeitarmos a privacidade do usuário, permitindo que as pessoas liguem e desliguem o rastreio de localização em seus smartphones.

Esses dados são cruciais para desenvolver estimativas que conectem seu investimento online aos seus objetivos de receita. Percebemos que o simples cruzamento entre o valor médio do pedido e os dados de visitas às lojas físicas é um instrumento poderoso na hora de analisar a receita offline gerada por seus anúncios online. E com as ferramentas de mensuração de vendas nas lojas físicas cada vez mais avançadas, os profissionais de marketing poderão verificar como suas campanhas digitais geram conversões nas lojas físicas.

Mito 3: Fazer testes é muito arriscado para minha marca

As marcas mais inovadoras são aquelas dispostas a romper com a ordem estabelecida. Elas não se limitam ao que sempre fizeram. Em vez disso, elas se arriscam a fazer testes e coletar aprendizados,  sempre em busca de um desempenho melhor.

As marcas mais inovadoras são aquelas dispostas a romper com a ordem estabelecida.

O Google em uma de suas últimas postagens já confirmou o que vínhamos percebendo em nossos relatórios. O número de pessoas que estão buscando por coisas "perto de mim" e "aberto agora" é cada vez maior.

A partir desse insight, sempre testamos novas palavras-chaves, priorizando aquelas que, combinadas, mostram um bom volume de buscas, alta taxa de visita às lojas físicas e ROI positivo. Também usamos o Relatório de Distância do Google Ads para fazer experimentos com uma segmentação geolocalizada mais precisa e lances por local e raio. Acabamos descobrindo que as visitas à loja num raio de 24 quilômetros são as com o menor custo por visita.

Hoje, você não precisa mais usar o ROI online como seu único KPI. Os dados sobre visitas à loja são essenciais na hora da marca decidir sobre sua verba e seus lances, particularmente nessas novas campanhas profundamente geolocalizadas. Esse tipo de abordagem, de acordo com uma anunciante no Google, resultou em 124% mais visitas às lojas geradas por campanhas não institucionais nos últimos anos e com 33% de redução no custo por visita.

Uma campanha da Altenburg Store direcionada para o público das lojas físicas e ativada com geolocalização trouxe resultados 140% melhores na loja online e ultrapassou as metas definidas para as vendas nas lojas físicas. Tanto que nosso cliente quis prorrogar a campanha que havia sido planejada para um único final de semana por mais de quinze dias.

Fato: É preciso definir um objetivo único

Nos dias de hoje, os profissionais de marketing precisam remover as tensões sobre seus resultados online e o offline e buscar maneiras de torná-los complementares. Para isso, equipes de marca internas e externas precisam estar focadas em um objetivo universal: gerar receita, lucro e crescimento. Só assim nós conseguiremos enxergar os resultados de suas campanhas digitais também nas lojas.

 

Instagram estuda esconder a contagem de curtidas das publicações na rede social

Será que a guerra por mais curtidas está com os dias contados?

De acordo com site Fast Company, sim!

Em imagens da tela de seu celular, a pesquisadora Jan Manchun Wong mostrou que o Instagram está estudando modificar as publicações do feed para que as pessoas não consigam ver quantas curtidas uma foto recebeu.

Como alternativa, seria mostrado apenas se a foto foi curtida por alguém que você conhece, “e outros”.

Queremos que os seus seguidores prestem atenção no que você compartilha, não em quantas curtidas a sua publicação recebeu

O Instagram explica em uma mensagem dentro do aplicativo, falando sobre a modificação. E acrescenta: “Durante este teste, apenas a pessoa que compartilhou a postagem verá o total de curtidas que recebeu”.

A proposta vem recheada de "boas intenções" como exposto numa notícia publicada na Folha de São Paulo sobre o nude de Luana Piovani em prol do Facebok querer ocultar o número de likes no Instagram. O detalhe é que de boas intenções o inferno está cheio e vale estudar a fundo o que realmente motiva o Facebook a mudar a regra do jogo... Logo ele que incentiva as pessoas a sinalizarem se gostaram ou não desse ou daquele post.

O que a galera especialista na Free diz sobre isso:

Sempre que a plataforma percebe que um grupo considerável está tirando vantagem sobre ela e isso impacta em seu faturamento as regras do jogo são modificadas. Neste caso de ocultar os likes, teremos "influenciadores de ninguém (gente com toneladas de seguidores) postando conteúdo que não será sequer visto pelo seu público a não ser que o conteúdo seja patrocinado.

Dizer que seu feed e sua conta nas redes sociais são seus é uma grande bobagem. Os únicos lugares que não sofrem com as mudanças de regras são seu próprio site, seu blog e sua newsletter. Todo o resto está sujeito a variações que podem não ser vantajosas para você e seu negócio em algum momento.

Quer saber como brincar nos campinhos mundo digital afora sem correr o risco do dono da bola gritar que quer ser o artilheiro se não ninguém mais joga, venha tomar um café conosco. É isso que a gente faz por aqui.